2005-11-23

considerandos sobre o amor VII

(in) fidelidade A fidelidade e a lealdade para com os outros não existe, de facto. Somos fieis e leais a nós mesmos e aos nossos valores. Somos fieis sempre, tanto com x como com y. Somos leais aos amigos, tanto masculinos como femininos. A fidelidade e a lealdade é, portanto, algo de muito pessoal e não depende assim tanto do outro como alguns pensam. Porém, o conceito de fidelidade difere muito de pessoa para pessoa. Para alguns, é trair com o pensamento: desejar alguém intensamente. Para outros, é haver envolvimento amoroso. Para certas pessoas, é um envolvimento sexual. O que pensas sobre isso?

8 comentários:

Blogger Assumida Mente disse...

Jacky, concordo inteiramente contigo, a fidelidade existe de facto enquanto sentimento pessoal, muito pouco influenciável pelo outro, mas também muito determinado pelo nosso sentimento em relação ao outro!
Fidelidade é, costumo dizer, aquele "clique" que nos controla os impulsos sempre que estamos prestes a fazer seja o que for que conscientemente sabemos que magoará o outro. E as concretizações práticas disto, assim entendido, podem ser tantas e tão diferentes que nem me atrevo a concretizá-las.

11/23/2005 09:01:00 da manhã  
Blogger wind disse...

Boa pergunta:) Fidelidade é estar com o outro sem envolvimento amoroso com mais ninguém. Se desejar outra pessoa intensamente, quer dizer que a relação já não está bem.
Agora olhar, é bom ver paisagem:) Mas pode-se continuar leal e fiel.

11/23/2005 10:08:00 da manhã  
Blogger Vulcão disse...

A fidelidade e o seu oposto são conceitos pessoais, muito subjectivos.
E tal como estes, muitos outros.

Cada pessoa pensa naturalmente da sua forma sobre vários aspectos.
O que para uns é chocante, para outros é normal, ou aceitável.

Particularmente neste assunto de relações humanas, cada um faz o que considera ser o melhor, para si e para os outros envolvidos.
E muitas vezes surpreende-se a si próprio, porque os nossos próprios conceitos mudam ao longo da vida.

É um assunto que dá "pano para mangas".

11/23/2005 11:49:00 da manhã  
Anonymous Fernando F disse...

De facto Jacky, não há fome que não dê em fartura.

Só k agora pouco tempo tenho pa comentar, e a matéria interessa-me.

Parece que voltou a Jacky que conheci.

Beijinhos
Fernando F

11/23/2005 12:48:00 da tarde  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ disse...

A traição é algo com que tenho muita dificuldade em lidar...
Já perdoei no entanto esse perdão foi tomado pela outra parte como uma porta aberta para continuar a trair...
Deixo aqui algo que publiquei no meu diário recentemente sobre a traição, ao leres certamentes ficarás esclarecido sobre o que ela significa para mim neste exacto momento...

“Traição”

Gosto amargo, Sabor a fel...
Sabor de ti, Gravado na pele...
Dor da traição, Dor sem fim
Queima o coração
Lágrimas de mim...
Nó na garganta
Aperto no coração
E as saudades
Flui a imaginação...
Surge a revolta
Surge a tristeza
Pela amarga traição
E a pergunta fica no ar
Como foste capaz
Se me dizias amar?
Dor da traição, Dor sem fim
Queima o coração
Lágrimas de mim...
Gosto amargo, Sabor a fel...
Sabor de ti, Gravado na pele...

≈©≈Ňąd¡®≈©≈
17/06/2005

11/23/2005 03:02:00 da tarde  
Anonymous Xuk disse...

Fidelidade para mim implica não ter um envolvimento amoroso com outra pessoa. Se se começa a desejar intensamente estar com outra pessoa, acho que há que tentar avaliar bem aquilo que se sente por uma e pela outra pessoa, pois às vezes o coração prega-nos partidas e pode-se fazer algo no calor do momento que depois se venha a arrepender e muito, ainda que como disse a wind se há necessidade de outra pessoa é porque algo não está bem, mas cada caso é um caso.

11/23/2005 06:48:00 da tarde  
Blogger jolaze disse...

Num casal moderno, a fidelidade designa-se, para mim, como:
- o amor não é eterno, porque só o vivemos no presente.
- numa possivel ruptura, nunca devemos iniciar outra relação sem respeitar a relação existente.
- esse pacto de fidelidade tem limites no envolvimento amoroso, e sexual, mas nunca no pensamento.
bjs

11/23/2005 09:13:00 da tarde  
Blogger PmA disse...

Penso disto que me fez rir; e que desta feita não concordo contigo.
A fidelidade constroi-se e não só endogenamente. Fico por aqui. ;)

11/24/2005 05:10:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home