2006-02-02

Estou possessa grrrrrrrrrrrrr...

Há uns meses, deixou de ser permitido acompanhar-se as crianças até dentro da escola, estando chuva ou estando sol, porque 2 mães se pegaram à porrada dentro da escola devido às filhas. Não concordei com isso, pois é inadmissível que as crianças apanhem chuva por causa dum mãe que é neurótica com a mania da perseguição. Mas, pronto, não disse nada... Hoje, fui à escola à hora do intervalo (o meu filhote anda no 4º ano numa escola do 1º ciclo aqui da zona) para lhe dar o antibiótico porque ele está com uma otite há 3 dias e qual não é o meu espanto quando a funcionária me diz que os pais estão proibidos de entrar na escola, isto porque a mesma mãe de que já se falou foi-se meter com uma professora e queria-lhe bater! Mas que merda é esta? Que eu saiba a lei geral diz que somos todos inocentes até prova em contrário e não que somos todos potenciais agressores! Acho isto verdadeiramente discriminativo e insultuoso. Estou seriamente a pensar escrever uma carta para protestar, mesmo sabendo que nem se vão dar ao trabalho de a ler! Se eles têm problemas com uma pessoa que a proibam de entrar, mas que deixem os outros pais em paz. Eu cá não gosto de ser enfiada no mesmo saco com pessoas com as quais não me identifico minimamente. Estou possessa! Grrrrrrrrr

9 comentários:

Blogger Alegrao disse...

Há sempre maneira de dar a volta à funcionária... Onde é que está essa criatividade? A verdade devia ser suficiente, um antibiótico por si só tem uma importância elevada...

2/02/2006 11:59:00 da manhã  
Blogger wind disse...

Não te quero deixar mais possessa, mas na zona onde moro há muitos anos que os pais, avós e afins não podem entrar nas escolas. Se querem dar algo, dão aos professores ou aos auxiliares de educação.

2/02/2006 12:00:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

É uma situação complicada e ilegal.
O encarregado de educação tem sempre acesso ao seu educando (como bem sabes). Numa situação dessas a funcionária devia ir buscar a criança até junta da mãe para tomar o medicamento, porque ninguém mais lho pode administrar (legalmente)) claro.
Mas também a mãe devia ter comunicado ao professor que o seu educando estava a fazer medicação. Erro de ambas.
Beijos
João
intro.vertido

2/02/2006 12:45:00 da tarde  
Blogger jacky disse...

A empregada chamou o miudo e eu falei com ele, Alegrão. O que me irritou foi ser tratada como uma potencial agressora.

Wind, se fosse proíbido desde o início, eu compreenderia. O problema é perder-se direitos e nem sequer sermos avisados disso!

João, foi o pai que levou o filhote à escola. Não sei se chegou a falar com a professora ou sequer se teve hipótese de o fazer...

Beijinhos :)****

2/02/2006 01:16:00 da tarde  
Blogger Sonia disse...

Realmente, exitem políticas nas escolas que deixam mto a desejar!

2/02/2006 03:31:00 da tarde  
Blogger eco de mim disse...

é injusto, mas durante algum tempo se calhar vai ser necessário. a escola ñ pode discriminar ao proibir a entrada a uma mãe, ou duas, se há proibição tem de ser p'ra todos, nisto estou de acordo. claro, neste caso, "paga o justo pelo pecador"! =(

2/02/2006 07:35:00 da tarde  
Blogger 365dias disse...

tens toda a razão para estar assim... mas há pais que não medem bem os seus actos e por uns pagam os outros, enfim

2/02/2006 08:45:00 da tarde  
Blogger SaltaPocinhas disse...

e tens razão! se há UMA mãe que dá problemas as outras não têm de pagar por isso! E se na escola não houvesse funcionárias, faziam como??

2/03/2006 08:53:00 da tarde  
Blogger jacky disse...

Sónia, eu compreendo que os professores têm que se proteger mas não gosto de ser enfiada no mesmo saco com certo tipo de pessoas...

Pois, eco, o justo pelo pecador...

365 dias, tu és professor como eu e bem sabes ao que estamos sujeitos, mas como pais também nos devemos pôr do outro lado...

Bem pensado, salta-pocinhas!

2/05/2006 11:52:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home